segunda-feira, 11 de abril de 2011

coisas do coração

beija-me sem eu dar conta. beija e beija outra vez. diz-me que estás a senti-lo. não sentes? não ouves? fecha os olhos e presta atenção. não ouves? sim, é o meu coração. sabes porque bate desta forma? porque o alimentas-te. o teu beijo deu-lhe vida. beija-me outra vez. sentiste o impulso? foi do beijo. o meu coração reage assim aos teus beijos. toca-lhe, dá-me a tua mão, sente. estás a sentir? está rápido, forte, apaixonado. agora experimenta abraçar-me. sim, agora ainda bate mais depressa. deixa-te ficar assim, aperta-me, aperta-o contra ti. estou a sentir o teu. é rápido. é forte também. transmite-me paz, faz-me sonhar. abraça-me e beija-me, tudo em simultâneo, e fecha os olhos, sente, escuta. ouviste o que ele te disse? sim, nunca vai deixar de bater por ti. se é eterno? eu não sei, mas ele diz que sim. acreditas nele? não fales comigo, fala com ele. não sabes como o fazer? abraça-me e beija-me, isso dar-lhe-a voz. fala com ele, ele dir-te-á tudo aquilo que não consigo dizer. apetece-me morder-te, ele quer morder-te. posso? eu mordo com jeitinho. com delicadeza, como tu gostas. ai, o meu coração está assustador, está tão rápido e transmite-me tantos tipos de sentimento que não consigo controlar. tenho medo. controla-me. protege-me. diz-me que vamos ficar sempre juntos e que domarás o meu coração. agora diz que me queres. que me amas. pára, pára, agora estou envergonhada. deixa-me esconder-me enrolada nos teus braços. deixa-me por a cabeça no teu peito. beija-me a testa. controla-me. eu não consigo. deita-te comigo. fecha os olhos, vamos fechar os olhos. vamos ficar assim. diz que me vais amar sempre. promete que não me deixas. diz-me que sou a mulher da tua vida mais uma vez. não quebres estas ligações. não me afastes. não me deixes. sim, isso, abraça-me ainda mais. enche-me de beijos. agarra-me pelos cabelos. agarra-me nas costas. puxa-me para ti. beija-me outra vez, e outra, outra. diz que não te fartas. diz tudo aquilo que sentes, não tenhas medo. fomos feitos um para o outro, não há que ter medo.

olha: eu amo-te, amo-te muito, incondicionalmente, descontroladamente. já sabias?
 pois, maldito coração sempre a falar por mim.


4 comentários:

  1. não preciso de falar contigo, basta ver-te do lado de fora, de palavras tão doces, tão apaixonadas. princesa, vive o amor vezes sem conta, vive a oitava maravilha do mundo da maneira mais gulosa que mereces. sempre a teu lado, borboleta (L)

    ResponderEliminar
  2. Oii..
    tudo bem?

    to passando pra deixar o end.
    do meu outro cantinho,
    pra vcs conhecerem ele tbm!!

    beijoos
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Adorei o teu blog.. esta uma doçura*
    Sigo*

    ResponderEliminar