segunda-feira, 6 de junho de 2011

os tres ♥

"Meu querido,
nem sei bem porque te estou a escrever. Não que não saiba o que te dizer, mas apenas porque sei que nada do que possa escrever-te será novidade para ti. Em três meses, que parece que passaram a voar, sinto muito orgulho em poder dizer que somos um casal muito presente na vida um do outro e isso, de facto, faz com que muitas vezes nem precise de te dizer o que estou a sentir. Desde o dia 7 de Março que meu coração triplicou de tamanho, vi o futuro passar-me pela frente, em breves segundos e pensei que isto não podia ser verdade, que era impossível sentir tanto amor, tanta paixão, tanto carinho por alguém, que era impossível eu voltar a amar assim, ainda com mais intensidade. E de repente eu já não tinha ossos nem cartilagem, não tinha coração nem órgãos nenhuns, toda eu era toda feita de mel. Isto tudo porque me lembro de ti, de nos e de tudo aquilo que juntos possuímos e isso faz-me ver que com amor tudo é possível. Tu fazes-me sonhar, fazes-me sonhar tanto quanto me fazes gostar de ti.
Gosto do teu ar, do teu olhar, da tua forma de andar, das tuas mãos agarradas as minhas, gosto de te cheirar, de te sentir, de me calar para te ouvir, de me deitar contigo. Gosto da tua boca e do teu cabelo, da tua voz cantada e aconchegante, dos teus beijos longos e ate dos mais pequeninos, dos teus abraços infinitos, das tuas piadas e risadas, dos teus braços à volta do meu pescoço, as duas cabeças encostadas, os ombros em paralelo, as pernas dobradas e os pés juntos, gosto do teu hálito doce e do teu sorriso iluminado, gosto de estar bem junto ao teu peito a contar as batidas do teu coração, de sentir que estás sempre perto e que sempre estarás. Por isso abre as tuas pequenas mãos e abre o teu peito, deixa-me ficar para sempre lá dentro, guarda-me em ti e espera sem esperar a cada dia que passar, que este meu amor imenso, doce, intemporal resista ao tempo, resista ao medo, resista ao mundo, resista a tudo e não precise de mais nada a não ser de ti, tu que és princípio e fim, que estás no meio de tudo, que atravessas a vida de mão dada comigo.
Olho para ti e vejo em muitas coisas a pessoa que eu sou. Mas também vejo um escudo que me protege do mundo, uma voz sempre amável e disponível, um sorriso aconchegante, uma mão pronta a dar, um ombro preparado a receber as minhas lágrimas e tristezas. És um pilar, mesmo quando te sentes fraco e vulnerável, és um ponto de equilíbrio que me faz atravessar o arame sem medo porque sei que estás do outro lado com a mão estendida à minha espera. És tu quem me consegue sossegar, és tu quem em apoia, quem me protege, quem me da segurança, és tu, sempre tu.
És lindo João, pareces um boneco daqueles com que as minhas barbies se costumavam casar, és unicamente belo, apesar de achares sempre que estás feio ou que podias ser muito melhor. Mas eu vejo-te assim, descrevo-te assim: um ser quase perfeito, com um coração do tamanho do Mundo onde eu ocupo grande parte, com o sorriso mais bonito que eu já vi em toda a minha existência. Tu és assim, um ser perfeito, único, inquebrável, intocável. Fazes parte daquele grupo de pessoas com quem eu sei que posso contar para tudo na minha vida sempre e para sempre, e se calhar é por isso que as minhas mãos me tremem de emoção ao te escrever estas palavras. Tu dás-me muito do que não tenho e no entanto nunca descansas, nunca te cansas de tentar descobrir em mim o que me falta para ser melhor e mais feliz. Acreditas, incondicionalmente nas minhas capacidades, relativizas os meus defeitos, aturas as minhas neuras, partilhas as minhas vitórias, estás ao meu lado para o que der e vier.
Dás-me paz, companhia, doçura, harmonia, amor, serenidade, confiança. Dás-me a mão, o teu coração e a tua cabeça, as tuas memórias e os teus projectos, fazes-me sentir importante quando estou do tamanho de uma ostra e fazes-me rir quando quero chorar e chorar quando rio.
Um amor assim nunca terá fim, mas tem principio e meio, e no meio de tudo isto só te posso dizer que o mundo não teria a mesma luz se tu não fizesses parte dele
.
E um dia, mesmo que partas, mesmo que a vida te leve para longe de mim, eu irei ficar sempre aqui de braços abertos para que um dia voltes ao local de onde pertences: o meu coração. Seja como for, vás para onde fores, só quero que saibas que se fores, se fores mesmo, eu tenho uma coisa para ti: a chave, a chave do meu coração, aquela que um dia te dei para o abrires. Quero que te feches dentro dele e que leves a chave contigo. Quando fores, estará fechado e apenas abrira para ti todas as vezes que voltares, porque depois de ti, depois de ti ninguém mais ira ter acesso a chave, dei-ta, é tua e eu quero que a leves. Leva a chave, leva-me a mim em ti, e leva tudo aquilo que um dia te dei com todo o meu amor. e amar deve ser isto: deixar partir aqueles que amamos, porque, se os amamos, já os temos para sempre connosco. Amar talvez seja a melhor forma de ter alguém, e ter alguém talvez seja a pior forma de amar. E eu amo-te e tenho-te, num “dois-em-um”. Espera ainda, esconde tudo o que te dou, leva o meu cheiro contigo para casa e esconde-o dentro de uma gaveta, não deixes que ninguém saiba que te quero e te desejo tanto. Não deixes que te falem de mim, não oiças o que os outros te dizem, eles não estão no meio de nós, ninguém está no meio de nós, só nós é que estamos aqui, a vida que vivemos é a nossa vida e não a que os outros querem que seja. Vive cada minuto intensamente e no maior segredo.
Guarda-me bem, perto de ti, sempre perto, mesmo que eu não te veja ou tu não me fales, estarei ali, junto de ti, como Vénus sempre atrás da lua quando o dia cai e a noite se levanta, silenciosa, altiva, celeste e discreta. Deixa-me ficar ai, ai ninguém me vê, estou protegida pela discrição da noite, pelo silêncio dos pássaros que já dormem e não nos podem denunciar. Serei uma sombra, um suspiro, um sorriso, uma festa no teu cabelo. E nunca, nunca te esqueças que estamos sempre juntos, que somos um só, que os nossos corações se fundiram a quase três meses atrás. Nunca, mas nunca mesmo, te esqueças que te amo incondicionalmente. E obrigado, por seres assim e por me fazeres tão feliz!

Tua, sempre tua,
 Carolina"

6 comentários:

  1. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://pathyoliver.blogspot.com/2011/06/selinho-comemorativo-400-seguidores.html

    ResponderEliminar
  2. não tens a noção do quanto me puseste feliz agora, não tens.. aiiii, nao páro de sorrir.

    ResponderEliminar
  3. Deuses, se o outro está lindo.... este está mesmo maravilhoso! Gostei mesmo muito, tens um jeito enorme para escrever... :D

    ResponderEliminar