sexta-feira, 24 de junho de 2011

sempre sempre

Quanto mais os dias passam mais eu me apercebo desta dependência que me anda a consumir.
És viciante, não nego, tu vicias-me com tudo o que me dás, com tudo o que és e com tudo o que consegues fazer de mim. Se isso me fizer abdicar de tudo, faço-o. Se isso criar comichões a alguém, que crie. Se há coisa que tu, meu amor, me ensinaste, foi a desligar do Mundo e é isso que eu faço sempre que penso em ti.
Tens-te apoderado de mim. Estás dentro de mim, entras-te pelos meus poros, foste por dentro da minha pele, percorreste o meu corpo todo e alojaste-te no meu coração. As vezes quando me sinto mais só, tu mexes-te e fazes o meu coração bater mais depressa como que um sinal da tua presença em mim.
OBRIGADO, meu pedaço de céu. Não por estares sempre dentro de mim, ou comigo, mas por seres tão assim, tão meu, tão lindo. e desculpa se andei quinze anos da minha vida a “fugir de ti”, mas uma coisa te garanto: agora que me tens, não vou deixar que me largues

p.s.1: já tenho saudades da tua barba
p.s.2: amo-te muito, coisinha feia

3 comentários:

  1. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://momentosdapathy.blogspot.com/2011/06/200-seguidores.html

    ResponderEliminar